compulsao alimentar

A compulsão alimentar não é o problema, mas sim o que causa ela!

A compulsão alimentar, também conhecida como transtorno compulsivo alimentar, está diretamente voltada para um distúrbio onde um indivíduo consome uma grande quantidade de alimento em um tempo reduzido. A necessidade de comer está acima de qualquer outra coisa, fazendo com que aquela pessoa perca totalmente o controle durante a hora de se alimentar.

Essa é uma condição que foge ao controle do portador, mas está diretamente ligada com os sentimentos e os hábitos adquiridos desde a infância. Por isso, o ideal é buscar ajuda o mais rápido possível para que as consequências não atrapalhem o seu cotidiano.

O que está por trás da compulsão alimentar?

É muito comum que as pessoas encarem a compulsão alimentar como o problema em si. No entanto, o problema está no que leva uma pessoa a desenvolver esse distúrbio. Os fatores podem ser muitos, como a ansiedade, estresse acumulado ou falta de confiança em si mesmo. Por isso, o ideal é buscar a ajuda de um especialista para saber qual é a raiz da problemática.

Por meio da hipnoterapia, é possível chegar exatamente na origem do problema. Quando o indivíduo encontra, em seu subconsciente, a raiz daquela compulsão, ficará ainda mais fácil tratá-la de modo direto e conseguir eliminá-la, de uma vez por todas, da sua vida.

É muito comum que a compulsão alimentar esteja ligada, também, com algum tipo de restrição imposta ao longo da vida daquela pessoa ou, também, a comentários realizados na época da escola, referentes ao peso. A cobrança social acerca de um padrão de corpo também pode interferir diretamente nesse desenvolvimento.

O ideal é que o indivíduo saiba como reconhecer os sinais oferecidos pelo próprio corpo. Quando as coisas começam a sair do controle e você percebe que não poderá mais lidar com o problema sozinho, o ideal é buscar o auxílio de um especialista para não acabar tentando se automedicar.

Quais são os principais sinais da compulsão?

Às vezes, nós acabamos comendo mais do que deveríamos e temos uma sensação ruim, como queimação no estômago ou azia. No entanto, é preciso saber diferenciar a compulsão de momentos esporádicos, onde acabamos passando dos limites.

Dentre alguns sinais que podem indicar a compulsão, estão:

  • comer muito sem uma justificativa para isso;
  • ingerir os alimentos de modo apressado;
  • seguir ingerindo alimentos, mesmo após estar saciado;
  • comer em grandes quantidades, mesmo com dores no estômago;
  • comer escondido, para que ninguém possa ver;
  • sentir-se culpado após cada refeição;
  • ter um histórico de problemas emocionais que envolvam a alimentação, como solidão, ansiedade ou estresse;
  • fazer dietas constantemente, mas comer de modo compulsivo nos “dias permitidos”;
  • estar sempre incomodado com o peso ou com a própria aparência, mesmo comendo de modo compulsivo.

O ideal é que, se você apresenta algum desses sinais, busque um profissional para fazer uma análise assertiva. Nunca tente se autodiagnosticar, visto que muitas doenças e distúrbios podem ter os mesmos sintomas. No entanto, fique sempre de olho para não acabar permitindo que o quadro se agrave.

Como a hipnoterapia pode ajudar?

O tratamento por meio de hipnose é muito eficaz nos mais variados tipos de complicações, distúrbios, doenças ou dores físicas. Por meio dela, o especialista será capaz de chegar a um determinado ponto da sua mente onde os problemas começaram e, dessa maneira, começar a desfazer o nó formado ao longo dos anos.

Com a compulsão alimentar, é possível fazer o mesmo. Utilizando-se das técnicas da hipnose, o hipnoterapeuta conseguirá chegar ao momento em que você começou a desenvolver aquela compulsão. Pode ter sido graças a um trauma ou a alguma cobrança excessiva durante a infância.

Além disso, a hipnoterapia também será capaz de fazer com que você entenda mais a respeito da sua própria mente. São passos pequenos e que, a cada sessão, podem melhorar a maneira com a qual você vem se enxergando ao longo dos anos. Conhecer a si mesmo é o primeiro passo para evoluir emocionalmente.

O tratamento com hipnose também pode tratar de outros tipos de problemas emocionais ou físicos como, por exemplo, a ansiedade, o estresse excessivo ou a síndrome do cólon irritável. Tudo isso graças ao acesso à sua mente, que é a principal responsável pelo controle do corpo.

Quer saber mais sobre os benefícios da hipnoterapia? Siga Angelita Cavalcante no Instagram!

Angelita Cavalcante é Hipnoterapeuta na cidade Itapema, Santa Catarina. Através do método Kraisch ajuda dezenas de pessoas a superarem suas dificuldades por meio da hipnoterapia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *